Um dos maiores artistas da história do Amazonas, o ex-levantador de toadas e apresentador do Boi Caprichoso, Arlindo Jr. morreu neste domingo (29), aos 51 anos, em decorrência de um câncer.

A doença, que começou no pulmão e atingiu o cérebro, foi diagnosticada há dois anos. O cantor passou por vários procedimentos em São Paulo e há dois dias estava internado na clínica Samel, com quadro gravíssimo.

Chamado carinhosamente de “Pop da Selva”, Arlindo Pedro da Silva Júnior nasceu em Manaus no dia 20 de maio de 1968. Tornou-se levantador de toadas Boi Caprichoso no fim dos anos 1980, em Parintins. Por mais de 20 anos, Arlindo conquistou títulos e cantou as toadas clássicas que embalam festas de boi-bumbá pelo Amazonas.

Arlindo Júnior também se aventurou pela política, sendo eleito vereador em 2008. Representou o povo na Câmara Municipal de Manaus por duas legislaturas, entre 2009–2012 e 2013–2016.

Além do Boi-Bumbá e da vida política, Arlindo atuou também como diretor-presidente da então Manaustur (Fundação Municipal de Eventos e Turismo) entre 2010 e 2012. Este ano, o cantor se emocionou e se despediu do público na festa do Boi Manaus 2019.

A última apresentação do artista comoveu o público

Fotos: Natalie Brasil / Facebook / Caprichoso

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui